Agenda Cultural de Óbidos: Teatro em Óbidos

Teatro em Óbidos - GoObidos Guia Turístico Local

Eventos em Óbidos | Teatro em Óbidos

Teatro em Óbidos é um conjunto de actividades entre o dia 3 e 24 de junho no Auditório Municipal da casa da música de Óbidos.

Programação

Adaptação de A Maior Flor do Mundo de José Saramago

Horário: 18h30
Adaptação de “A Maior Flor do Mundo” de José Saramago

Sinopse:
Os animais resolvem pedir ajuda a uma menina, para uma importante missão, que vai para lá do seu quintal.
Será que vão conseguir salvar a Maior Flor do Mundo que se encontra em apuros...

Duração: aprox. 40 minutos
Destinatários: para todos

Ficha Artística
Criação e interpretação: alunos do 4ºE, da Escola Básica do Furadouro
Animadora: Carina Freitas
Apoio: Fundação José Saramago

Fios da Memória

Horário: 21h00
Género: Teatro

Sinopse:
"Fios da Memória" é um espetáculo construído a partir de percursos físicos, revisitados pelos atores (no passado e no presente) que se entrelaçam na dramaturgia de uma história comum: a história de uma casal de avós, Vítor e Luísa, que ao serem confrontados com o dia a dia dos netos, Filipe e Joana, lhes vão contando momentos da sua infância e juventude que os marcaram.
Os atores desempenham vários personagens, conta-se o presente e revisita-se o passado.
O espetáculo é como uma manta colorida, urdida a partir desses fios invisíveis da memória, uma história, feita de caminhos e memórias, do presente e do passado, que se ligam, que se tecem, que se encontram todas num fio. O fio da vida.

Duração: aprox. 80 minutos.
Destinatários: para todos

Ficha Artística
Grupo de Teatro Reflexos de A-dos-Negros
Encenação: Inês Fouto

Terra

Horário: 21h00
Género: Teatro

Sinopse:
No princípio era a Terra e o Universo a rodar à sua volta. Muitos estudos e heresias depois, Galileu Galilei veio comprovar, no século XVII, que não éramos o centro de nada: a Terra anda à volta do sol, como tantos corpos celestes andam à volta de alguma coisa, num infinito impossível de apreender e onde a ideia de centro bem pode enfiar-se num buraco negro... No palco, três atores e muitas personagens, uma narrativa que ecoa as discussões televisivas de tantos horários nobres a partir de textos de vários autores, por exemplo Ricardo Araújo Pereira, entre outros. Terra faz desfilar em palco as muitas discussões sobre o planeta que habitamos, da descoberta de Galileu à alucinação dos terraplanistas, colocando a ciência e a conspiração igualmente equipadas de argumentos prontos a esgrimir. A evolução das espécies, a física dos buracos negros, os primeiros seres humanos ou os recursos finitos do planeta e o modo como os usamos e abusamos, tudo isso faz parte deste espetáculo. Rimos, porque o humor é um modo de pensar e um dos mais sérios e eficazes. Rimos e continuamos a refletir sobre quem somos e o que vamos fazendo, sobre quem queremos ser e o que poderíamos fazer de modo diferente.

Duração: 45 minutos
Destinatários: M/12

Ficha Técnica e Artística
Texto: Vários autores
Dramaturgia: Pompeu José e Raquel Costa
Encenação: Pompeu José
Assistência de Encenação: Raquel Costa
Interpretação: António Rebelo, Ilda Teixeira e Pompeu José.
Cenografia: Coletiva
Música: Gustavo Dinis
Desenho de luz: Paulo Neto
Sonoplastia: Luís Viegas
Figurinos: Raquel Costa
Desenho gráfico: Zétavares
Produção: Marta Costa
Apoio à produção: Rui Coimbra
Fotografia: Carlos Fernandes e Rui Coimbra

Estreado a 12 de junho de 2019
136ª Produção do Trigo Limpo teatro ACERT

Fogo Lento

Horário: 21h00
Género: Teatro e performance

Sinopse:
Foi da vontade de investigar as camadas de histórias dos hábitos culinários do dia-a-dia que surgiu este espetáculo. Há um jantar para ser preparado, há uma mulher italiana e um homem português, há uma mesa e há conceitos como identidade ou tradição que precisam de ser descascados e cozinhados em lume brando, para se apurar o seu sentido. Um trabalho performativo onde o público é envolvido na ação cénica, até, no final, ser convidado a cozinhar e comer os pratos preparados durante o espetáculo.

Duração: aprox. 80 minutos
Destinatários: M/12

Ficha Artística
Direção artística: Costanza Givone
Dramaturgia e pesquisa: Raquel S.
Cocriação e interpretação: Costanza GivoneRicardo Vaz Trindade
Desenho de luz e direção técnica: Francisco Campos
Produção executiva: Susana Paixão
Vídeo e design gráfico: João Vladimiro
Fotografia: Susana Neves/ FIMP
Coprodução: Comédias do Minho, Teatro Municipal do Porto e FIMP — Festival Internacional de Marionetas do Porto

O Conto da Ilha Desconhecida

Horário: 19h00

Sinopse:
Um homem decidido a descobrir uma Ilha desconhecida, procura o Rei do seu reino e pede-lhe um barco. Assim se inicia a longa jornada de descoberta, em torno de um lugar inexistente nos mapas e livros. Entre o desagrado e o apoio de quem o segue, o sonho e a realidade, a perseverança e o medo, este homem vai mapeando um caminho que o leva ao interior de si mesmo... à sua ilha desconhecida!
Baseado na Obra de José Saramago, "O Conto da Ilha Desconhecida".

Duração: aprox. 40 minutos
Destinatários: para todos

Ficha Artística
Criação a adaptação: Cláudia Pujol
Interpretação: Alunos do 4ºA e 4ºB, da Escola Básica dos Arcos
Cenografia e figurinos: Cláudia Pujol e Laura Ozores
Operação de Luz e som: Beatriz Belchior

Apoio: Fundação José Saramago

O menino e o rio

Horário: 21h00
Género: Teatro

Sinopse:
Na aldeia de Azinhaga, em casa da avó Josefa, dorme o menino embalado nos sonhos. Na arca azul onde se guardam as favas, forrada a recortes de jornal, as palavras despertam o desejo indiscreto de saber.
De caderno e lápis na mão sai o menino todos os dias e, rio acima, rio abaixo junto às margens onde a água encontra a terra, navegam as histórias que um dia serão memórias.
Não creio que exista no mundo um silêncio mais profundo que o silêncio da água. As pessoas dizem que o menino saíra da aldeia para ir fazer uma coisa que era muito maior do que o seu tamanho e de que todos os tamanhos.
"Digo às vezes que não concebo nada tão magnífico e tão exemplar como irmos pela vida levando pela mão a criança que fomos".
No ano do centenário do nascimento de José Saramago, a Estação das Letras estreia o espetáculo "O Menino e o Rio" a partir das obras "O silêncio da água" e "A maior flor do mundo".

Duração: 45 minutos
Destinatários: para todos

Ficha Artística
Interpretação: Tiago Duarte e Paulo Santos
Produção: Estação das Letras

Encontra Aqui

Segue-nos